BLOG

HOME > BLOG

-

"Ter diploma já não é diferencial competitivo" MÍRIAN PINHEIRO “Atualmente, não basta ser somente qualifi cado, é preciso ser competente”. De acordo com o diretor do Instituto de Neurolinguística Empresarial (Inemp), Marco Túlio Costa, isso significa, em outras palavras, que ter um diploma já não é um diferencial no competitivo mercado de trabalho. “Para se destacar é preciso buscar mais do que a qualificação. O profissional precisa ser competente, no sentido de alinhar o conhecimento adquirido à habilidade de aplicá-lo de forma produtiva”, explica. Dentro da perspectiva da Programação Neurolinguística (PNL), ciência que estuda como as experiências subjetivas afetam o comportamento e aprendizagem das pessoas, o que faz a diferença no mercado hoje é o profissional com a constante reciclagem dos conhecimentos e com atitude. Daí a necessidade de se perceber a diferença entre qualificação, que oferece base ao profissional para que ele se forme, esteja apto ao trabalho, e capacitação, que fomenta seu crescimento. “Só a capacitação fomenta o crescimento contínuo. Feita a distinção, PNL, coaching, liderança, negociação e comunicação são habilidades requeridas para um profissional de sucesso”, pontua Costa. Contrário à ideia de que as empresas são corresponsáveis pelo desenvolvimento da competência de um profissional, Costa defende que somente o profissional é responsável pela carreira dele. “Muitos colocam na mão da empresa esta responsabilidade, o que é um erro”, avalia, admitindo, no entanto, que as organizações também têm dificuldade de realizar uma seleção incluindo o critério competência. Competência - Sobre como a empresa pode fazer a diferenciação do candidato competente do qualificado, Costa diz que, muitas vezes, é difícil para a organização contratar levando em conta o aspecto, em razão de ela ter mais acesso ao currículo do profissional. “Alguns testes comportamentais podem nos ajudar a avaliar a competência daquele possível funcionário. Mesmo assim,o resultado não é de todo garantido. Por isso, defendo o seguinte: seja mais lento para contratar e rápido para demitir, se for necessário”,alerta. Para ele, a entrega de resultados pode diferenciar o competente do somente qualificado, mas isso é medido somente após a contratação. No entanto, a empresa não só pode como deve investir em treinamento, capacitação e coaching para seus colaboradores. “Tudo isso auxilia muito, lembrando, como já dissemos, que a principal responsabilidade é da própria pessoa de investir no desenvolvimento de suas competências. Empresa não é mãe e nem pai de ninguém”, resume taxativo - embora pense que investir nos competentes e fazer de tudo para segurar esses talentos também seja bom para a organização. “Nada mais desigual do que tratarmos pessoas desiguais de maneira igual. Invista mais naquele que quer se desenvolver e tem atitude”, ressalta. Para Costa, as empresas hoje querem profissionais que saibam trabalhar em equipe, se comunicar, influenciar pessoas e tenham atitude de comprometimento e engajamento com o trabalho. “Nos dias atuais conciliar conhecimento, habilidade e atitude é o que determina a competência de um profissional”, diz. Conhecimento pessoal - Mestre em administração, trainer em Programação Neurolinguística (PNL), master coach e especialista em Negociação pela Universidade de Harvard (EUA), Costa acredita que a PNL é uma grande aliada dos profissionais que querem conhecer a si mesmo, para potencializar seus talentos e até mesmo reprogramar o seu comportamento. “O ideal é que os profissionais que queiram sair na frente, além de se capacitarem, tracem planos de curto, médio e longo prazo, e adotem um processo de coaching para expandir a consciência e saber o que fazer, como e onde atuar”,recomenda. Para além de conhecer-se, na visão dele, o profissional que constantemente busca a atualização é bem-visto pela empresa onde trabalha e até mesmo pelas que estão de olho em quem se destaca. “O mundo girou rápido nestas últimas décadas e trouxe um novo sinônimo para competente, que agora significa conhecer mais o ser humano, saber lidar com conflitos e como se relacionar com diversos perfis de pessoas”, esclarece Costa. Para ele, as empresas precisam contratar, mas muitas vezes não o fazem porque os profissionais não têm preparo para ocupar os postos vagos dentro das organizações, principalmente daquelas que já definiram um modelo mais moderno de gestão, que busca relacionar a competência das pessoas com a estratégia organizacional. “Certo que falta emprego, mas também falta gente competente”, enfatiza.

palestras gratuitas de coaching em bh-

PALESTRA GRATUITA DE COACHING EM BH

PALESTRA GRATUITA DE COACHING EM BH, promovida mensalmente pelo INEMP - o primeiro evento aconteceu em Janeiro de 2018. Estas palestras grátis de Coaching acontecem em hotéis sempre com o intuito de transmitir conteúdos práticos e resultados claros. A metodologia do INEMP (Instituto de Neurolinguística Empresarial) tem como primeiro a Programação Neurolinguística aplicada ao processo de Coaching. Isso significa que os já ultrapassados métodos de motivação, gritos de guerra e autoajuda ficaram para trás.  

COMO PARTICIPAR DAS PALESTRAS GRÁTIS DE COACHING

A PALESTRA GRATUITA DE COACHING EM BH é promovida pelo INEMP (Instituto de Neurolinguística Empresarial). Você pode escolher entre entrar em contato (pelos telefones abaixo) ou deixar o seu contato e ficar por dentro da agenda.

CONTATOS PARA INSCRIÇÃO NA PRÓXIMA PALESTRA GRATUITA DE COACHING

31 9 9195-5453 (whatsapp)

31 9 8901-0997 (whatsapp)

DATA: 23/04/2018  

PORQUÊ PARTICIPAR

Participar da PALESTRA GRATUITA DE COACHING EM BH agrega valor porque é focada em processos corporativos. Isso significa que além de ferramentas de Coaching de Carreira, Life Coaching e Líder Coach, o INEMP prepara gestores, coordenadores e líderes empresariais.  

VOCÊ PODE SABER MAIS SOBRE O COACHING DO INEMP CLICANDO AQUI

   

VOCÊ PODE CLICAR AQUI E DEIXAR O SEU CONTATO PARA SABER MAIS SOBRE AS PALESTRAS GRATUITAS DE COACHING EM BH

 

QUEM SÃO OS PALESTRANTES

Marco Tulio Costa e Rafael Barone são os palestrantes principais. Trainers do INEMP, cada um deles apresenta uma visão mais clara sobre o processo de Coaching. Entender a visão do Insituto é fundamental porque já sabemos que hoje a profissão de Coach tem sido muito difundida. Você pode saber mais sobre eles clicando aqui.  

QUER SABER MAIS SOBRE O INEMP? ACESSE O SITE E VOCÊ PODERÁ CONHECER MAIS.

 

-

O INEMP inicia o segundo trimestre de 2018 comemorando o início das operações em São Paulo. Agora é a vez da capital financeira do Brasil conhecer o poder da Programação Neurolinguística no mundo corporativo, assim como já comprovaram tradicionais marcas mineiras como Ouro Minas, Verde Mar e Hospital Felício Rocho. Com força total, o Instituto de Neurolinguística Empresarial (INEMP), já tem data marcada para sua primeira turma aberta em São Paulo: dia 19 de maio, na Vila Madalena, com o curso de Negociação e Vendas com PNL. Ainda no primeiro semestre São Paulo deve receber os cursos Comunicação em Público e Oratória, PNL aplicada aos Negócios e Líder Coach, todos com técnicas avançadas de Programação Neurolinguísticas voltadas 100% para o mercado empresarial.   SAIBA MAIS SOBRE O CURSO AQUI   Os planos de expansão começaram em 2017 quando foi criada a Diretoria de Expansão, responsável por ficar à frente de novas parcerias e expandir o mercado em Belo Horizonte, mirando agora outros estados. Com foco em processos e treinamentos In Company, o INEMP deve abraçar o mercado paulistano também com suas turmas abertas e palestras para empresas. Os paulistanos agradecem.  

Você pode me chamar no Whatsapp.

RECEBA CONTEÚDOS
EXCLUSIVOS

SIGA-NOS:

INEMP 2018 - Todos os direitos Reservados