BLOG

HOME > BLOG

Um dos principais desafios que temos é sabermos gerenciar nossa mente. Para que isso aconteça, devemos saber a diferença entre expectativas e metas. Muitas pessoas tem expectativas para 2018, mas, não metas. Uma meta é uma ” expectativa com pernas”, ou seja, deve ser possível ser alcançada e ser específica. Um dos primeiros passos para... Ver Mais

-

Estamos no início do ano de 2017, mais especificamente no último dia do mês de janeiro e eu pergunto: Como tem sido este Ano Novo para você? Está vivendo, de fato, um Novo Ano? Está começando a colher os frutos das mudanças de vida prometidas e planejadas no estalar dos fogos de artifício da noite do dia 31 de dezembro? Pesquisas apontam que a maioria das pessoas que traçam metas, definem novos hábitos a serem adotados e descrevem o futuro ideal com início no primeiro dia de Ano Novo, desistem, esquecem e/ou abandonam as novas ideias logo nos primeiros dias do mês de janeiro. Sejam mudanças relacionadas ao pilar profissional ou pessoal, é muito comum que se percam e caiam no esquecimento assim que a rotina e hábitos antigos (muitas vezes inconscientes) venham à tona. Por que isto ocorre e como podemos fazer parte do grupo que promete, cumpre e faz um Novo Ano de vida acontecer? A Programação Neurolinguística pode nos dar estas repostas! O tema de hoje é Emagrecimento saudável e reeducação alimentar, portanto vamos colocar luz nas metas de Ano Novo direcionadas à saúde. Muitas pessoas prometem seguir as mais variadas dietas, comer menos gordura e açúcar, fazer exercícios, tomar mais água... tudo para conseguir realizar a famosa frase “quero emagrecer”. Nosso cérebro é uma máquina extraordinária, capaz de trabalhar à nosso favor e potencializar nossos resultados e evolução de vida, desde que o acessemos de forma específica e o mais consciente possível. Sendo assim, a primeira possível falha de sucesso na meta “quero emagrecer” é a falta de especificidade. Considerando que seus resultados dependem da forma como você se comunica com seu cérebro, note a diferença dos objetivos idealizados a seguir: Indivíduo A: Em 2017 quero emagrecer. Indivíduo B: Em 2017 quero aumentar minha qualidade de vida. Quero ter mais disposição e mais energia para poder melhorar meu desempenho no trabalho e, no meu tempo livre, sentir prazer em aproveitar com minha família, brincar com meus filhos, sair com meus amigos. Para que isto aconteça quero estar no meu peso ideal. Vou agendar uma consulta com meu médico nesta semana e verificar como está meu quadro de saúde geral. Farei também, já na próxima semana, exames prévios à prática de atividades físicas para me assegurar de que posso realizar treinos aeróbicos. Com os resultados em mãos e liberação médica, farei minha matrícula na academia e farei treinos todos os dias, logo após sair do trabalho. Minha alimentação será saudável, dentro do que for sugerido pela nutricionista. Até julho deste Novo Ano quero estar com peso “x”. Percebe a mudança provocada na nossa forma de pensar e consequente plano de ação quando somos específicos naquilo que desejamos? A PNL nos prova que a mudança de pensamentos e a utilização de vocabulário transformacional diária e permanentemente, utilizando-se de palavras positivas, enriquecendo nosso sistema emocional com a certeza de estarmos continuamente fazendo nosso melhor, evoluindo a cada dia e elogiando a nós mesmos por nossas tentativas, acertos e aprendizados, fazem com que consigamos mudar de forma permanente, muito além de simplesmente escrever metas no papel e depois esquecer: nos transformamos na pessoa que sempre desejamos ser e passamos a desfrutar da vida com a mais alta performance! Outra ferramenta fantástica da PNL que pode ser aplicada para objetivos de emagrecimento e reeducação alimentar é a chamada Modelagem. Pense agora em três pessoas que você admira pelo estilo de vida saudável que possuem. Qual a rotina destes indivíduos? Quais os hábitos alimentares? Quais atividades físicas, incluindo esportes, que praticam e fazem com que você se inspire? Considerando que corpo e mente formam um mesmo sistema, atente-se para a forma que estas pessoas se comunicam com os demais: são positivas nas palavras que usam? Transmitem tranquilidade e paz de espírito aos que estão ao redor? São bem humoradas, de sorriso fácil? Demonstram energia e disposição ou parecem estar sempre cansadas? Falam da atividade física como uma fonte inesgotável de energia, prazer, qualidade de vida, ou como um “castigo” e um “peso” insuportáveis, impossíveis de se manter por muito tempo? Coloque cinco características que você mais admira em cada uma destas três pessoas. Verifique quais delas são mais consideráveis e causam maior impacto emocional em você. Comece a aplicar estas atitudes em SUA vida. Pense em como estas pessoas que você tanto admira iriam agir quando sentissem preguiça de ir para academia, por exemplo. Muito provavelmente iriam se exercitar mesmo assim, não é mesmo? Pensando desta forma você se motiva, calibra seu foco e age automaticamente. A ação leva aos resultados que tanto desejamos. A Modelagem nos ensina que podemos reproduzir atitudes que admiramos até que se tornem um hábito para nós. Segundo um dos pressupostos da PNL “se uma pessoa pode fazer algo, todos podem aprender a fazê-lo também.” Convido você para fechar os olhos e visualizar o exato momento em que estava planejando sua meta de mudança para o ano seguinte. Lembre-se de como estava se sentindo ao se imaginar com qualidade de vida, saúde e em paz com o espelho e a balança. Ouça novamente o estalar dos fogos de artifício que estimulavam seu entusiasmo e motivação. Sinta novamente o poder que o sentimento de coragem, determinação e positividade despertavam em você. Visualize sua postura naquele momento, sua respiração. Ao reviver aquele instante no AGORA, note que pode fazer um começo de Novo Ano no dia de hoje. Queira e deseje a mudança de hábitos de vida acima de tudo. Verifique como está se sentindo hoje, com as atitudes que vem tomando, os alimentos que vem ingerindo e seu peso atual. Agora imagine como estará quando atingir sua meta, visualize tudo que irá mudar, como terá mais disposição, como se relacionará melhor com os outros e consigo mesmo, como terá mais satisfação, prazer e felicidade. Pondere, então, quais as habilidades você já possui e o que precisa melhorar e evoluir para atingir seu objetivo. Confie em você mesmo, elogie seus acertos, aplauda seu desempenho, dê a você mesmo recompensas a cada degrau que subir e lembre-se sempre: você já possui todos os recursos necessários para viver com excelência em todos os pilares de sua vida. Acesse seu poder ilimitado, mostre-o a si mesmo e trasborde esta energia para ser a mudança que você quer no mundo! Feliz Novo Ano! Receba 2017 como o mais extraordinário ano da sua vida! Aproveito e já deixo o link para o nosso próximo curso de Practitioner em PNL! http://inemp.com.br/cursos/formacao-em-practitioner-em-pnl/ Deixe suas dúvidas será um prazer responder!

-

Vamos começar pelo começo!

Coaching é um processo que tem como principal objetivo aumentar o desempenho de uma pessoa ou um grupo de pessoas para que através de metodologias, ferramentas e técnicas especificas elas possam ampliar a consciência e assumir ainda mais responsabilidades para buscar seus objetivos. Já a PNL podemos definir como um conjunto de técnicas e ferramentas que são práticas e objetivas e levam as pessoas a viverem ainda mais em alta performance. O Coaching e a PNL juntos e aplicados à auto liderança e/ou à liderança de equipes significam resultados extraordinários para o desenvolvimento, resultando em um crescimento pessoal, um crescimento pessoal, melhores metas e principalmente com transformações positivas e significativas na vida do participante do processo. Muitos acreditam que algumas pessoas são líderes natos (nasceram assim), já na infância demostra em atitudes que comandam determinadas situações. Outras pessoas se deparam com o desafio de liderar em algum momento durante a trajetória de sua carreira profissional e em alguns casos não sabem o que e como fazer. Outros profissionais buscam constantemente se aperfeiçoar nessa área e pode se perguntar: Quais técnicas novas EU posso estudar? Independentemente da situação, algumas capacidades serão essenciais para que o líder possa ser ainda mais eficaz, e para que os objetivos sejam alcançados. É justamente nesse ponto que entra a liderança Coach! Hoje as empresas e o mercado buscam melhorias continuas para superar a competitividade e se atualizar diante das mudanças do mercado, procurando assim novas alternativas para aperfeiçoar as práticas de trabalho. Elas para tanto, solicitam aos seus líderes e executivos o desenvolvimento pleno em todo o aspecto de liderança. E o que buscar nesse momento? Para essas pessoas o Coaching pode oferecer um processo seguro para que esse líder conheça a si mesmo, aprimore:
  • Suas competências;
  • Habilidades;
  • Adquira novas competências e habilidades.
Gerir pessoas não é uma tarefa fácil e exige muito controle emocional, conhecimento e percepção do outro. Liderar é uma HABILIDADE e assim sendo é algo que pode ser treinada e aperfeiçoada sempre e sempre mais Aqueles profissionais que buscam em sua trajetória desenvolver ainda mais essas habilidades de liderança são destaques por onde passam. Atualmente os profissionais que querem desenvolver suas habilidades de liderança, alcançar bons resultados para a organização, ser cada vez mais eficiente em seus processos e no relacionamento humano, tem utilizado das ferramentas de Coaching e de PNL para se desenvolver e ter acesso a novas ferramentas de trabalho que proporcionam a constante evolução própria e da sua equipe. Um Líder Coach é aquele profissional que exerce sua liderança utilizando técnicas de Coach. Um Líder Coach Practitioner é aquele que além do Coach utiliza as técnicas de PNL aplicadas ao meio empresarial. Esse é um profissional ainda mais completo e que inspira seus liderados e conquista o reconhecimento pelo exemplo de suas atitudes e pelos resultados que consegue cada vez mais e mais! Esse é um líder que está em constante evolução para si e para sua equipe, sabe motivar ainda mais e dar feedbacks na medida certa, seu foco é em resultados e explora o máximo de aspectos como:
  • Foco;
  • Produtividade;
  • Automotivação;
  • Negociação;
  • Inovação;
  • Criatividade;
  • Relacionamento interpessoal;
  • Planejamento;
  • Visão Sistêmica entre outras competências que ele desenvolve através do Coaching e da PNL (Programação Neurolinguística).
Eu fico me perguntando o QUE TE IMPEDE de ser um Líder à frente do seu tempo? E usar as ferramentas de Coaching e de PNL para se desenvolver ainda mais e conquistar ainda mais e melhores resultados? Conheça sobre a Liderança Coach – Conheça sobre o Líder Practitioner!

-

As instituições de saúde oferecem serviços que são consumidos no ato de sua produção, ou seja, no momento da assistência, seja ela individual ou coletiva. Essas instituições possuem características particulares e uma maior complexidade, pois lidam como usuário com o objeto humano dentro do processo de saúde-doença. Os serviços prestados caracterizam-se por atividades distintas prestadas por agentes de uma equipe multiprofissional (enfermeiros, médicos, nutricionistas, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, psicólogos, dentre outros), podendo ser executadas de forma fragmentada ou de forma articulada, favorecendo uma assistência integral e de qualidade. Os líderes dessas instituições são confrontados com exigências cada vez maiores nos mais diversos níveis, tais como a prestação de uma assistência de qualidade, a gestão direta de sua equipe, o desafio de motivar e reverter insatisfações dos profissionais em cenários onde há poucos recursos, a promoção de um relacionamento saudável e colaborativo entre as equipes multiprofissionais, gerar resultados a curto, médico e longo prazo, conhecer e atender as expectativas do cliente, família e sociedade. Devido a grande exigência de conhecimento técnico na prestação da assistência ao cliente, grande parte dos profissionais da área sentem-se mais à vontade e dedicam-se mais as tarefas técnicas do que com as atividades que envolvem a gestão de pessoas. Como consequência desta situação temos gestores exercendo sua liderança mais como chefes que como líderes, com grande competência técnica, porém com uma deficiência de gestão refletida na equipe. Atualmente é reconhecido que a chave do sucesso e competência das empresas está no comportamento humano. Empresas que sabem lidar bem com pessoas e equipes conseguem atingir excelentes resultados, associados a um ambiente de trabalho saudável, onde os colaboradores gostam de trabalhar e desempenham suas atividades com motivação, trabalho em equipe, flexibilidade e inovação. Dentro deste contexto pode-se concluir que tratar bem as pessoas é um inteligente negócio. Pode ser que você tenha identificado situações semelhantes na realidade de sua empresa e caso tenha, está na hora de agir, impedindo assim um desgaste irreversível do capital humano. Melhorar as habilidades de liderança, equipe e comunicação é o caminho mais curto e sólido para o desenvolvimento da empresa e de seus colaboradores. Deixei sua dúvida ou comentário abaixo! Iremos responder com muito prazer.

botao_editavel

-

Quando abordamos o Coaching e o mentoring, falamos de um processo de mudança para um profissional de alta performance. Ser um profissional de alta performance envolve lidar bem com processos + pessoas e estar expandindo sua zona de conforto a todo momento. O Coaching está mais ligado a processos de gestão e resultados e o mentoring mais ligado à liderança (pessoas). Se o Coaching é um processo de orientação direta ligado a determinada meta, o mentoring trabalha o desenvolvimento do imenso potencial de cada pessoa. Estamos falando de um processo de mudança através do Coaching e do mentoring e a pergunta é: Como a programação neurolinguística pode ajudar neste processo de mudança? A Programação Neurolinguística, mais conhecida como PNL, surgiu na década de 70, tendo como precursores Richard Bandler e John Grinder. Bandler estudava matemática na universidade da Califórnia em Santa Cruz, porém dedicava a maior parte do tempo a estudar computação. Mais tarde resolveu estudar psicologia, inspirado por um amigo de família que conhecia vários terapeutas em destaque na época. Ele descobriu, após acompanhar mais detalhadamente o trabalho de alguns destes terapeutas, que copiando e reproduzindo seus padrões de comportamento, era possível conseguir resultados positivos mesmo sem possuir uma qualificação como terapeuta. Também foi constatado que a mudança poderia ser gerada de forma rápida. Grinder era professor de linguística e seu interesse em psicologia estava alinhado com o pressuposto básico da sua área de atuação: o de revelar o caminho oculto percorrido entre o pensamento e a ação. Ambos tinham conhecimento em psicologia, linguística, neurologia, dentre outros assuntos relacionados ao comportamento humano. Bandler, com seu conhecimento em computação e experiência em modelar padrões de comportamento e Grinder, com suas habilidades linguísticas. Decidiram fazer uma parceria para desenvolver um modelo de linguagem que pudesse resultar em mudanças. Há quem diga que John Grinder e Richard Bandler, fundadores da PNL, isolaram-se em uma cabana nas montanhas da Califórnia e fizeram-se a seguinte pergunta: “Como devemos chamar esse trabalho?” John Grinder é lingüista. Richard Bandler, na época, era programador e matemático. Os dois vinham estudando o funcionamento da mente. Conseqüentemente, pensaram no nome Programação Neurolingüística, uma integração de todos esses elementos. Dentre as várias definições de PNL que conheço, gosto de algumas, tais como:

  • Reprogramar de dentro para fora sua forma de pensar e suas atitudes.
  • Mudar o que as pessoas sentem através das palavras.
  • Dar as pessoas maior controle sobre suas mentes
  • É o manual de funcionamento do cérebro
  • Permite uma reengenharia do ser humano
Muitas programações no nosso cérebro nos limitam, pois, nós sentimos o que pensamos. Se queremos verdadeiramente uma mudança, precisamos mudar nosso diálogo interno. Quem é a pessoa com quem mais conversamos durante o dia? Nós mesmos. Já percebeu que algumas pessoas possuem uma voz interior que as faz lembrar de momentos ruins? Se isto ocorre, mude a qualidade de sua voz interior. Imagine como se fosse o pato Donald falando com você, ou um comentarista esportivo, por exemplo. A voz interior perde sua credibilidade. O truque é o seguinte: Mude as imagens na sua mente e a maneira como você fala consigo mesmo para que se sinta bem. Algumas pessoas adquirem a habilidade de armazenar lembranças que as levam à depressão, raiva ou outros sentimentos negativos. Por que escolhê-las quando você poderia escolher o prazer e a paz? O mesmo se aplica ao futuro. Por que se preocupar ou se frustrar com algo que ainda não aconteceu quando você poderia se sentir confiante e confortável? Você poderia optar por manter parte da preocupação sob a forma de interesse. Na verdade, você escolhe o estado desejado, em vez de ser escolhido por ele. Todos os nossos sentimentos estão baseados nas imagens que focalizamos na mente, e nos sons e sensações que vinculamos a essas imagens específicas. À medida que mudamos as imagens e sons, mudamos como nos sentimos a respeito. Se estamos falando sobre mudança, precisamos também entender como nossas crenças possuem um papel fundamental em nossa vida.  Você deve acreditar que pode mudar ! Como não podemos a cada manhã enfrentarmos o mundo sem algum tipo de certeza, as crenças proporcionam esta certeza. São dois componentes intimamente ligados: Uma idéia e um sentimento de certeza que acompanha esta idéia. E uma convicção muito forte sobre determinada questão. Dessa forma suas crenças agem como profecias que se concretizam. Você age de forma a provar a si mesmo a validade e o valor de suas crenças. Portanto, se suas crenças forem limitadoras, você limitará seu desempenho, provando ser verdadeira a crença. Com o passar do tempo, as crenças tornam-se cada vez mais arraigadas à medida que você continua a vivê- las a cada dia. Observe que as crenças condicionam nossa comunicação interna. Posso citar uma história em que dois amigos estão no ônibus e de repente uma pedra é atirada de fora e atinge um deles. O primeiro sujeito que não foi atingido diz: “Não temos sorte mesmo, estamos atrasados para o trabalho e ainda acontece isso”. O segundo sujeito, com um sorriso no rosto diz: “Sorte que consegui cabecear a pedra e salvar aquela velhinha que está do nosso lado, sou um herói”. A maneira como você interpreta a situação é decorrente a sua estrutura interna, e esta determinará qual será a reação gerada. Não decidimos no que vamos acreditar, pois este processo é realizado através de experiências que desencadeiam benefícios ou prejuízos. Não possuímos um filtro que possa classificar “isso é bom de acreditar” ou “isso não é bom de acreditar”, o que acontece ao nosso redor é apenas registrado e armazenado na memória. Não há um limite de quantas experiências formarão uma crença, mas sim, da intensidade emocional que será experimentada. Por exemplo, se andar dez vezes de patins sem cair, irá criar a crença que não irá cair, porém, se sofrer um queda grave na décima primeira, a crença mais forte que estará presente quando tentar novamente será a de que vai cair. Você lembra do que queria ser quando era criança? O que dizia aos seus amigos, pais, avós? Nada parecia impossível, na realidade, não era porque você não conhecia essa palavra. Seus sonhos eram sustentados por uma crença tão intensa que contagiava os adultos que estavam ao seu redor, pois talvez, eles viam em você uma pequena amostra do que um dia foram. Mas, o que acontece com algumas pessoas? Por algum motivo, à medida que foram crescendo, estes sonhos começaram a ficar com menos brilho, menos força, até ficarem guardados em um pequeno lugar dentro da memória. O espaço daquele sonho foi ocupado com “realidades” que lhe diziam que nada daquilo era possível, que não conseguiria realizar seus objetivos, que era difícil, e o mais triste e que algumas pessoas acreditaram nisso tudo sem questionar. Então, estas pessoas passam a aceitar a vida empobrecida que conseguiram, achando que tudo aquilo era o máximo que poderiam ter. A simplicidade daquela criança foi trocada pela complicação de um homem adulto. É adequado citar a frase de Albert Schweitzer “a tragédia de um homem é o que morre dentro dele enquanto ele ainda está vivo”. Você mora na cidade que desejou? Tem o trabalho que sonhou? Digamos que sua resposta seja “não”, mas o que deu errado? Muitos fatores podem ter influenciado para chegar onde está hoje, porém, a falta de acreditar que conseguiria foi um dos fatores mais importantes para esse resultado. Muitos dos seus sonhos ainda existem, porém não há crença suficiente que possam sustentá-los. Sempre existe uma forma para conseguirmos o que desejamos, se você não tem os recursos no momento, pode pelo menos, conhecer as formas para poder acessá-los. Lembre-se de como era seu pensamento quando acreditava em algo que hoje não acredita, como era seu comportamento, o ambiente em que vivia, as coisas que superava, etc. Reviva essa lembrança para poder reviver sua crença, pois como diria Chico Xavier “embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim”. Nosso cérebro é algo tão maravilhoso e até o momento não sabemos ao certo como funciona. No entanto, estamos descobrindo aos poucos como essa fantástica máquina pode produzir resultados extraordinários quando o guiamos de maneira correta. O segredo da mudança não está em querer renovar inteiramente a estrutura da organização ou mudar as pessoas que nos cercam, mas, sim em reprogramar de dentro para fora nossa forma de pensar e nossas atitudes. O sucesso vem de dentro e nossa real mudança é saber que seu cérebro, seu modo de pensar e de encarar a vida dependem, exclusivamente, de você.

RECEBA CONTEÚDOS
EXCLUSIVOS

SIGA-NOS:

INEMP 2018 - Todos os direitos Reservados