BLOG

HOME > BLOG >O seu diferencial no mercado de trabalho

O seu diferencial no mercado de trabalho

17

out - 2016

Categoria:

Uma das principais perguntas dos profissionais é a seguinte: Como posso me preparar para o atual mercado de trabalho sem ser somente mais um? A resposta é: Você tem que buscar se diferenciar. Buscamos remuneração, qualidade de vida, aprendizado contínuo, oportunidade de crescer. Mas, como conseguir tudo isso? Como se diferenciar em um mercado tão competitivo?

Sem dúvida, atualmente, esperam-se cada vez mais várias mudanças de emprego ao longo da nossa carreira. O mercado está cada vez mais competitivo e a melhor forma de lidar com a imprevisibilidade no futuro será investir no conhecimento. Contudo, hoje em dia, não basta somente ser qualificado, é preciso ser competente. Mas, o que são estes conceitos de qualificação e competência?

Vamos recorrer à história, onde na França, no período de pós guerra surge o conceito de qualificação que determinava a padronização dos conteúdos da qualificação: a cada profissão, a cada posto de trabalho correspondia um nível escolar; uma vez adquiridos os conhecimentos dessa categoria profissional, o trabalhador poderia ali permanecer sem que lhe exigissem novas aprendizagens. Havia, assim, uma estável correspondência entre “nível de formação” e “nível de qualificação” que garantia aos trabalhadores uma carreira profissional sólida e previsível e permitia um planejamento educacional a partir da análise das ocupações. O sistema de qualificação é concebido em torno da noção de nível padrão homologada pelo diploma. Mas, será que atualmente o diploma é suficiente?  Por exemplo, será que algum de vocês já presenciou o fato de o primeiro lugar de uma turma de formados não conseguir emprego? Claro que não quero dizer que todo primeiro lugar não terá emprego, muitos são extremamente competentes, mas, o que falta para aquele que não consegue emprego apesar de ser “medalha de ouro” na faculdade?

Seu diferencial no mercado está em buscar mais do que a qualificação.  Ter um diploma superior já não é mais diferencial.  O profissional precisa ser competente, ou seja, alinhar o conhecimento adquirido à habilidade que está relacionada à aplicação produtiva do conhecimento, ou seja, as empresas querem profissionais que saibam trabalhar em equipe, se comunicar, influenciar pessoas e tenham também atitude de comprometimento, engajamento com o trabalho, pois, a atitude diz respeito a um sentimento ou a predisposição da pessoa de querer fazer algo.

Alinhar conhecimento, habilidade e atitude determina a competência de um profissional. Vale enfatizar que este processo é extremamente dinâmico. Com a velocidade de mudanças no mundo moderno, hoje você pode ser competente, mas, amanhã, pode não ser mais. O que precisamos fazer?

Verifica-se no mercado que a maioria dos executivos continua investindo em estudos mesmo quando chegam em posições privilegiadas na carreira. O profissional que constantemente busca a atualização é bem visto pela empresa onde trabalha ou mesmo pelas que estão de olho no profissional que se destaca.  O que se verifica é que num momento de crescimento do Brasil, vemos uma situação dramática: as empresas precisam contratar, mas muitas vezes, os desempregados não têm preparo para ocupar os postos. Ou seja, falta gente competente!!!   No mercado atual, é importante perceber que sucesso não é a ausência de problemas, mas sim a capacidade de resolver estes problemas. Sucesso é competência aliada a consistência, por isso, todo profissional tem a obrigação de melhorar, sempre.

blog

Como profissional, ficar imaginando como seria bom ver seu sonho realizado não vai torná-lo realidade. Planejar e cumprir o passo-a-passo é que permitirá o sucesso da empreitada. Quem se limita ao dia-a-dia de trabalho dificilmente consegue manter-se antenado com as tendências de sua área. Essas pessoas acabam ficando muito funcionais, focadas apenas na execução.  Para você se diferenciar no mercado, trace planos de curto, médio e longo prazo, pense onde você quer estar daqui a 1, 2 ,5,10 anos e conduza sua vida profissional, pois, se você não souber onde quer chegar, vai acabar encontrando pessoas que vão te utilizar para atingir os objetivos delas.  Lembre-se que a velocidade só faz sentido se você estiver na direção certa.

Seus planos devem ser claros, pois, existem 02 tipos de pessoas:

  •  As que sofrem por incompetência
  • As que sofrem por competência

As que sofrem por incompetência devem buscar desenvolver suas competências para permanecerem no mercado. E as que sofrem por competência? Eis uma grande habilidade do profissional moderno: saiba dizer não. Lembre-se que em determinados momentos, não é somente a empresa que te escolhe, mas você também pode escolher onde e como quer trabalhar, por isso, não queira ser tudo para todos. Você terá que dizer não para algumas possibilidades.

 De maneira geral, o que fazer então para ser um profissional de destaque no mundo atual?

  • Capacidade para Aprender – será este o elemento chave da “sobrevivência” no mercado laboral. De acordo com o ilustre e já falecido Peter Drucker, o trabalhador do conhecimento terá ao longo da sua vida que gerir a si próprio e enfrentar várias mudanças ao longo da sua carreira.
  • Desenvolver e atualizar suas competências (não basta tê-las, é preciso que elas sejam percebidas).
  • Ampliar seus conhecimentos (Não apenas os técnicos)
  • Expandir sua rede de relacionamentos dentro e fora da empresa.

Todas as pessoas têm algo em comum: são todas diferentes. E se você quer ser “diferente” no mercado de trabalho, não esqueça de sempre atualizar suas competências.

Você pode me chamar no Whatsapp.

RECEBA CONTEÚDOS
EXCLUSIVOS

SIGA-NOS:

INEMP 2018 - Todos os direitos Reservados